14---PROGRAMAÇÃO-RESUMIDA

De 3 e 7 de julho o principal destino turístico de Palmas recebe o 6° Festival de Circo de Taquaruçui, o maior encontro de arte circense do Norte do país. Uma edição marcada pelo protagonismo das mulheres dentro e fora do picadeiro, que representam mais de 60% entre quem realiza, produz e se apresenta no festival.

 Por Aluísio Cavalcante e Laura Pedrini

 

O recado do 6° Festival de Circo de Taquaruçu está estampado na figura de uma palhaça com cabeça-de-árvore, que empunha o megafone e traz um passarinho de aliado. Uma homenagem a todas as mulheres brasileiras que fazem arte, seja no picadeiro, na produção, na técnica ou na construção de políticas públicas culturais. Elas são maioria e as grandes responsáveis pela resistência do circo brasileiro.

 

Para celebrar a força e a criatividade das mulheres do circo, a edição deste ano terá a estréia da Noite das Mulheres, um espetáculo de variedades especialmente criado para o festival, que acontece na quinta (4) no Circo os Kaco. Compartilham o picadeiro, a chilena Sol Catalan, as santistas Ju Bordallo e Celi Americano além das paulistanas Leka Mariano e Rachel Monteiro. Completam a noite especial as artistas Lindsey Bambolística, de Florianópolis, Paloma Natacia, de São Bernardo do Campo e as tocantinenses Vitória Feitosa, Karla Pollyanna e Marcela Pultrini, tendo a companhia Circo di SóLadies como mestras de cerimônia. Completam a programação especial dessa noite o espetáculo musical “Mãeria”, além da estreia do show Amanda Canto Violado (GO).

O 6° Festival de Circo de Taquaruçu celebra o protagonismo das artistas do circo brasileiro e recebe pela primeira vez a companhia Circo di Sóladies

O 6° Festival de Circo de Taquaruçu celebra o protagonismo das artistas do circo brasileiro e recebe pela primeira vez a companhia Circo di Sóladies

 

O 6° Festival de Circo de Taquaruçu recebeu mais de 120 inscrições de 12 diferentes estados brasileiros e 5 cinco países da América Latina. Será a maior edição do evento, como destaca a Coordenadora de Produção, Marcela Pultrini, “foi muito difícil todo o processo de curadoria artística, devida a grande quantidade e qualidade técnica das companhias, coletivos e artistas inscritos. Mas ao final acredito que o público terá a oportunidade de presenciar um verdadeiro panorama do circo que se faz hoje no Brasil e no nosso continente”.

A sexta edição do festival também celebra os 10 anos de fundação do Circo os Kaco, idealizadores e realizadores do evento. Criada em Goiânia em 2009 e desde 2013 sediada no distrito turístico de Taquaruçu, a organização cultural se reafirma como espaço de formação artística e cidadã, capacitando arte educadores e promovendo experiências de desenvolvimento sustentável, como na unidade de permacultura dentro do espaço. A abertura oficial do festival será realizada pelo Coletivo TaquaruCirco, formado por jovens artistas locais formado pelos Circo Os Kaco, com um espetáculo clássico de variedades, o “IntervenCIRCO”.

Taquarucirco

O evento é produzido pelo Coletivo É Só Querê Fazê, co-produzido pela Cia Boca do Lixo e conta com o apoio do Quarteto Supermercados, Ferpam, Sebrae Tocantins e da Prefeitura de Palmas, através da Agência de Turismo de Palmas e Fundação Cultural. Parte da programação do festival integra a programação especial da Temporada de Férias da capital tocantinense, promovida pela Agencia de Turismo de Palmas. O evento conta ainda com a parceria da Adventure Circus do Brasil, Taquaruçu Adventure, Rádio Canto das Artes, Destino Taquaruçu e a Aldeia Taboka Grande.

 

Espetáculos inéditos

Com o total de seis espetáculos inéditos distribuídos de quarta a domingo, o Festival consolida sua proposta de valorizar a criação e os criadores do circo brasileiro. Os primeiros a se apresentarem é a companhia manauara, Cacompanhia de Artes Cênicas, com o espetáculo “Palhaço de La Mancha”. Uma união do universo literário de Dom Quixote com a espontaneidade da palhaçaria, mesclando a loucura do personagem do livro com a loucura do palhaço. Quem assina a adaptação é Jean Palladino, que conta que participar de um festival de circo é sempre uma oportunidade de imersão, de troca e de muito conhecimento, “É muito incrível, a gente está assim que nem vocês, na garra, para fazer acontecer, para se encontrar”.

 

A programação traz os espetáculos “Estupendaaa”, com as paulistas do Circo di SóLadies; “Pequeno Projeto de Poema Franco”, da goiana Débora di Sá, o musical “Mâeria” e “Nosso grande Espetáculo” da trupe carioca Adorável Companhia. Cecília Viegas, da companhia carioca destaca, “sabendo que este é um ano de pouquíssimos recursos para a cultura, uma ação como este festival, que movimenta uma cidade cultural e turisticamente, é um grande ato de resistência.”  Toda a programação do festival é com entrada livre e o público poderá colaborar com a quantia que puder, através do tradicional “chapéu”.

Este a curadoria do festival selecionou ainda uma série de intervenções artística que acontecerão entre os espetáculos e noites de variedades. Essas performances cênicas de curta duração serão apresentadas pela Cia LuaPraRua (MG), Projeto Satélite (TO),  pelo grupo Circuito Circense (PI), pelo grupo Sombras do Hip Hop (TO) e pela Cia. Dos Tortos (SP), que fará uma transmissão ao vivo e inusitada das noites de espetáculos com a intervenção Torto News, através das redes sociais do evento. Entre os espetáculos será possível ainda assistir a Cia. Filhas da Fruta (PR) e a Palhaça Kuia (DF) com a intervenção “Rádio Atalalaia”.

Foto: Ricardo Avellar

A tradição dos shows de variedades

A tão esperada Palhaceata, inicia a programação cultural na tarde da sexta (5), com um cortejo do circo percorrendo a cidade anunciando que o circo chegou! Reúne de maneira democrática a comunidade, o público visitante e os artistas convidados, que são conduzidos por dezenas de palhaças e palhaços e pelo batuque dos blocos locais Socapino e Batucanto. Esse ano o cortejo recebe ainda o reforço luxuoso do Movimento Feminista Baque Mulher Tocantins.

Com a chegada do cortejo o anfiteatro da Pça Joaquim Maracaípe dá espaço para a Noite da Palhaçaria, um show de variedades que reúne números de palhaças e palhaços de várias parte do país, tendo os Palhaços Kadulino e Cumprida, do Circo os Kaco, como mestres de cerimônias. Os palhaços Suspira e Geraldo estreiam aqui no vale do circo o número ”Pequenos Trabalhadores “. Dividem o picadeiro as palhaças Siriemas e Iva Lourença, com o número “Paloma” e Marcos Oliveira, com “Palhaço Well”. A cia tocantinense TrupeAçu, traz o número “Girassol e a pulga Clotilde ” e a Cia. Volta Seca, com o número Mestre Pintadinho.

Sábado (6) está reservado para a Noite de Gala, um show de variedades onde os artistas apresentam seus números mais técnicos e virtuoses. O programa da noite conta com os números Roda Cyr, com Leonardo Gelviz (GO), Tango Goiano, com Pinnie Magique (GO), CircoDela, com Jessica Lane (SP),  Lira, com Neryssa Sayuri  (SP), Cia. Mastrônica, com Bruno Saggese (SP), Diabolo, com Trupe de Habilidades Circenses (MA), B-Stilt, com Trupe Baião de 2 (SP), Mestre Pintadinho, com Cia. Volta Seca (GO), além da Adorável Companhia (RJ) fazendo às vezes de mestre de cerimônia.

 

A noite de sábado segue com a tão esperada Noite do Fogo, que acontecerá a partir das 23h no Canto das Artes, onde se apresentam Diego Xavier (TO), Tariana Zacariotti (PR), Luis Felipe Choco (SP), Isaura Udaneta (GO), Alfredo Vera (Argentina), além de Fabio Venturini (SP) e Lindisey Brizola (SC), que também assumem a mestria de cerimônia.

 

O última noite de variedades do 6° Festival de Circo de Taquaruçu acontece no domingo (7), com a Gala de Rua, que ocupará o anfiteatro da Pça Joaquim Maracaípe com as performances Palhaço Manon, com Circo Nós Tantos (PA), PixuShow, com Cia de Circo Bem Bolado (SP), Dudu do Circo, com Pequena Trupe de Circo (SP), Marmota Fakir, com Marmotagem & Cia (DF), Borbi Hoops, com Isaura Urdaneta (GO), Circuito Circense (PI) e a Cia. Filhas da Fruta, com o “A Voz do Brasil”, A mestria de cerimônia fica por conta do Palhaço Bulacha (GO).

Marmotagem & Cia

Tardes de aprendizagem e noites de música

 

A cada ano o Festival de Circo de Taquaruçu se consolida como um espaço para formação técnica para artistas profissionais, por meio do seu programa de oficinas. A programação formativa permite também que o público não-circense possa experimentar as inúmeras modalidades e a troca de experiências como artistas de vários lugares. Todas oficinas serão oferecidas no Circo os Kaco, das 14h às 16h e os participantes poderão colaborar com profissionais facilitadores das atividades com a quantia que puderem.

 

A quinta (4) começa com prática de Yoga às 7h, com a instrutora Greci Li (TO). De tarde oficinas de Chicote Circense com Alfredo Vera, Lira com Neryssa Sayuri, Roda Cyr com Leonardo Gelviz, Duo Tecido com Zyza e Rodrigo, de Palhaçaria com Tina Carvalho, de Bolhas Gigantes com Rebeca Torquato, , Zeck Mutamba com percussão para a Palhaceata, de Palhaçaria com Ju Bordallo e Celi Americano, em vivência para os idosos no CRAS.

 

Na sexta (5) Circo Kids com Karla Pollyanna, a Trupe Baião de 2 ensina sobre Perna-da-pau, Zeck Mutamba oficina de percussão para a Palhaceata, além das oficinas, Maquiagem artística com Fernanda Meneghetti, de Mastro Chinês com Bruno Saggese, de Bambolê com Lidnsey Brizola, de tecido acrobática com Débora de Sá e vivencias circenses com Circuito Circense.

 

Sábado (6) começa mais cedo com oficina de Capoeira Angola com Contra-Mestre Matoso, à partir das 9h. De tarde o público poderá participar das oficinas de Passes de Claves com Choco,  Segurança em Pirofagia com Lindsey Brizola, Massagem Tradicional Budista com Lila Baraky, de Jogos Teatrais com Anna Cristo, de Dança Urbana com Jeff TJ, de Dança Cigana com Sol Catalan, circo Kids com Karla Pollyana, bolhas gigantes com Rebeca Torquato e de Palhaçaria com Luciano Ribeiro.

 

Todas as noites após os espetáculos circenses uma programação musical promete agitar o distrito turístico. Já na quarta (3) o catarinense Allan Giller sobe no picadeiro odo Circo os Kaco com uma apresentação  de JazzHop. Na quinta (4) tem a estréia do show Canto Violado, com Amanda Ricoldi, dando sequência na Noite das Mulheres, na sede do circo, às 21h. Sexta (5) tem forró com o Trio Bacana no Canto das Artes a partir das 22h. Sábado o mesmo espaço cultural recebe o grupo Tambores do Tocantins, também às 22h. O encerramento ficará por conta do Projeto Veredas, às 19h no anfiteatro da Pça Joaquim Maracaípe.


Ficha Técnica

Coordenação geral: Marcela Pultrini.

Direção Artística: Kadu Oliviê.

Coordenação de oficinas: Bruno Kalss.

Coordenação de comunicação: Aluísio Cavalcante

Coordenação Técnica: Zeck Mutamba

Designer: Paulo Ronter

Assistente de comunicação: Marina Marques

Jornalista: Laura Pedrini

Cobertura ao vivo: Pedro Fontana, Paloma Natacia.

Fotografia: Tariana Zacarotti, Gabriela Grammont e Samira Lemes .

Assistente da Técnica: Felipe Chico, Lemuel Oliveira

Produção de palco:  Amanda Ricoldi, Larissa de Paula, Iago Araújo.

Assistente de produção:  Benjamim Barbosa, Vitória Feitosa, Lila Baraky, Karla Pollyanna, Rodrigo Karabajian e Aline Sousa

Capatazia: Alfredo Vera

Assistente de Capatazia: Edson Elias e Jairo Cruz

Sinalização: Jhony Robson

Técnico de iluminação e Som: Dudu do Circo

Assistente de iluminação: André Rodrigues

PermaCirco: Gustavo Bonnato e Silvia Cecilia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

clear formComentar